Aulas síncronas promovem encontros de estudantes e diversos profissionais

Texto e imagens: Prof. Matheus Salvany

Buscando ampliar o uso do número de metodologias de ensino no período de aulas síncronas do curso de jornalismo, o professor Me Matheus Salvany tem se valido da participação de profissionais de renome e experiência nas áreas dos conteúdos programados. Até o momento teve o prazer de contar com a participação de quatro profissionais, que dividiram histórias e aprendizados.

Na disciplina de Jornalismo Impresso; o jornalista e coordenador de comunicação do UNINTA, César Martins, falou sobre as possibilidades do jornalismo impresso organizacional. A mesma disciplina também contou com o jornalista e historiador, Bruno Formiga, que falou da sua experiências no impresso e dos anos na editoria de esportes do jornal O Povo e no canal Esporte Interativo.

Já na disciplina de Fotojornalismo recebemos o renomado fotojornalista, Fábio Lima, que participou de uma coletiva e contou suas histórias, perrengues e curiosidades do dia a dia dos 20 anos de profissão. Por fim, na disciplina de Teoria da Comunicação, a jornalista Manuela Bandeira apresentou sua dissertação de mestrado que versa sobre as novelas brasileiras como o principal produto da indústria cultural nacional, o que sincronizou com a unidade 2, onde os estudantes aprendem sobre a Escola de Frankfurt, Teoria Crítica Social e a Cultura de Massa.

Segundo Matheus Salvany, a metodologia tem gerado feedbacks positivos dos estudantes. “Busco utilizar esses encontros para quebrar a rotina das aulas síncronas, além de dar oportunidade de trabalhos a serem feitos como: resenha críticas, fichamentos e produção de entrevistas. As aulas viram um verdadeiro bate-papo sobre os assuntos programados e acho que o resultado é satisfatório’’.

Para a unidade 3 que inicia a partir da terceira semana de maio, o professor trará mais dois convidados, um para a disciplina de fotojornalismo e outro para a disciplina de Teoria da Comunicação. Além da interação e conteúdo gerado para os estudantes, o docente também confessa que aproveita para matar a saudades dos amigos e amigas, que devido o período de isolamento social estão distantes fisicamente.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *