Para estudantes que pretendem ser docentes é necessário que desenvolvam habilidades durante a graduação com treinamento e dedicação. Como conta o professor e ex-aluno do curso de Arquitetura e Urbanismo do Centro Universitário Inta (UNINTA), Artur Rodrigues.

Ser professor é um objetivo de muitos estudantes que fazem um curso superior. Para estudantes que pretendem ser docentes é necessário que desenvolvam essas habilidades durante a graduação com treinamento e dedicação. Como conta o professor e ex-aluno do curso de Arquitetura e Urbanismo do Centro Universitário Inta (UNINTA), Artur Rodrigues.

Ele recorda que finalizou a graduação no ano de 2019 e já pode começar a lecionar na faculdade devido ter feito uma pós-graduação concomitantemente ao curso de Arquitetura. “Mais que a realização de um sonho, a vida me deu a oportunidade de unir o útil ao agradável. Meu sonho e minha paixão unidos e ainda poder ensinar na mesma universidade em que me formei”, declara o professor. Ele ainda enfatiza o prazer de poder ajudar os seus alunos a realizarem os seus sonhos. “E após ter conquistado tantas coisas, agora eu posso ajudar outros a conquistarem também seus sonhos”, colocou.

A professora do curso de Jornalismo do UNINTA, Liliane Luz, declara que você não escolhe ser professor, você é escolhido pela profissão. “Acho que  para ser professora, você não escolhe, é escolhido. Você começa a seguir caminhos que te levam para isso, para a sala de aula”, afirma. Sobre os motivos que o levaram a escolher a docência, ela destaca a diversidade da profissão dentro da sala de aula. “O motivo foi ter gente por perto e não ter que fazer todo dia a mesma coisa. A sala de aula todo dia tem uma coisa diferente, um aprendizado, um aluno, novo, uma frase nova” finaliza.

Yago Brasil, estudante do sétimo período do curso de jornalismo do UNINTA, conta que a referência vem de dentro da família. O pai professor e o filho também quer se tornar professor.

 

Para Yago Brasil, estudante do sétimo período do curso de jornalismo do UNINTA, a referência vem de dentro da família. Os planos são seguir os caminhos do pai e também se tornar professor. “Meu pai é professor, então sempre vi ele dando aulas e às vezes o acompanhava quando podia”, destaca o estudante. Ele fala um pouco sobre sua inspiração com os professores do curso de Jornalismo. “Depois quando entrei no curso de jornalismo vi meus professores que também me inspiraram a aprender mais e buscar conhecimentos através dos livros e dos conhecimentos dos teóricos de comunicação”, declara o estudante. 

Sobre a monitoria feita esse semestre pelo universitário, ele ressalta que isso aumentou mais ainda sua vontade de lecionar. “Esse semestre estou fazendo uma monitoria, então essa vontade se acendeu mais ainda após vivenciar a troca de aprendizagem e evolução mútua que é a relação aluno/professor”. A monitoria é necessária para quem deseja seguir uma carreira acadêmica, são atividades realizadas pelos os estudantes, com auxílio dos professores, o trabalho acontece com a orientação de um docente. É uma prática importante para quem deseja seguir o caminho da docência.

Além disso, para se tornar um professor universitário, é necessário especializações na área que deseja. Precisa de no mínimo uma pós graduação (lato sensu), para atuar em instituições privadas. E Mestrado e Doutorado (stricto sensu) para atuar em instituições federais e públicas.

 

Estagiária da Agência Júnior de Comunicação – Nayanne Maria de Mesquita Melo