A vida do torcedor do Guarany de Sobral nunca foi fácil e agora ganhou mais uma amarga lembrança. Após começar o ano de 2021 rebaixado à segunda divisão do Campeonato Cearense, os bugrinos acompanharam uma série de mudanças positivas no elenco de jogadores e comissão técnica do clube.

Antes do início da Série D do Campeonato Brasileiro, a diretoria do clube dispensou todo o elenco de jogadores que havia atuado no estadual e realizou três semanas de avaliações técnicas visando dar oportunidades a jovens de Sobral e da região norte a se tornarem um jogador de futebol.

Mais de 1.500 atletas foram avaliados e 13 foram chamados para treinar com o elenco profissional do Bugre Sobralense.

Com contratações pontuais de homens de confiança do técnico Vladimir de Jesus, o clube iniciou o que acreditava ser a caminhada rumo ao bicampeonato, já que o Guarany de Sobral possui um título de Brasileirão, conquistado em 2010.

Líder absoluto dentro de casa

A primeira fase foi emocionante. Com a vitória dentro de casa sobre o Paragominas/PA por 1 a 0, o Guarany abriu uma sequência de invencibilidade, no modesto Estádio do Junco, em Sobral.

Depois de vencer os paraenses, o Cacique do Vale obteve regularidade em seus domínios. Foram 4 vitórias consecutivas até empatar com o Imperatriz/MA, em 1 a 1. Após o empate, venceu seus últimos dois jogos em casa pela primeira fase e se classificou para o mata-mata em 1° lugar, com 9 vitórias conquistadas em 14 jogos.

Jogo decisivo em uma atípica tarde de segunda-feira

Cotado como um dos favoritos ao acesso para a Série C do Campeonato Brasileiro, o Guarany de Sobral ainda tinha mais três fases para disputar, antes de chegar até a semifinal, o que não aconteceu.

Na segunda fase da Série D, o rubro-negro sobralense encarou o Galvez/AC e jogando a primeira partida na casa do adversário conseguiu um importante empate em 0 a 0 para decidir em casa. Apenas uma vitória, por qualquer saldo de gols, daria a chance de classificar o Bugre para as oitavas de final.

E foi em uma atípica tarde de segunda-feira, dia 20 de setembro, que o Guarany de Sobral recebeu o acreano em solo cearense. Com facilidade, o Bugre conseguiu marcar dois gols, avançar para as oitavas e reencontrar um adversário que já deu muita dor de cabeça.

Festa e eliminação

 

Foto: Amaral Torquato / Guarany de Sobral

A Confederação Brasileira de Futebol (CBF) informou no dia seguinte que o adversário do Guarany de Sobral seria o Campinense/PB. Até então, as equipes já haviam se encontrado 4 vezes e o retrospecto era favorável ao Guarany, que venceu 2 vezes, perdeu 1 e empatou outra.

O primeiro jogo da fase oitavas de final aconteceu no Estádio Amigão, em Campina Grande/PB. Os paraibanos abriram o placar e logo o Cacique do Vale empatou, mas o final do jogo não proporcionou um bom retorno de viagem aos atletas do clube sobralense.

No último minuto do segundo tempo, o volante Paulista, do Guarany, não teve o domínio da bola e Matheus Régis, que havia acabado de entrar, roubou a pelota e só parou dentro do gol, garantindo a vitória da Raposa no jogo de ida.

O jogo de volta reservava boas emoções para a decisão. O Guarany de Sobral precisava vencer por 2 gols de diferença para avançar à próxima fase de forma direta. Caso vencesse por 1 gol, a partida seria decidida nos pênaltis, o que não aconteceu.

Com a pandemia de Covid-19 e ainda sem poder ter acesso às arquibancadas, a torcida fez uma brilhante festa na recepção dos jogadores do lado de fora do Estádio do Junco. Dentro do estádio, um lindo mosaico com os dizeres ”BORA GUARÁ”, substituía o local de onde os torcedores gritavam, quando podiam ter acesso ao interior do Juncão.

Quando a bola começou a rolar às 15:00, pontualmente, o sol era o segundo adversário dos visitantes, mas não foi o suficiente. Após um primeiro tempo chato sem chances claras de gols das equipes, os jogadores foram para os vestiários com o placar zerado.

Na volta para a segunda etapa, Vladimir de Jesus, do Guarany, e Ranielle Ribeiro, do Campinense, não modificaram suas equipes. O tempo passava e nada de gol do Guarany, até que aos 21 minutos, o técnico paraibano decidiu colocar o protagonista do dia em campo. Anselmo, de 40 anos, jogador conhecido no futebol cearense por sua atuação vestindo a camisa do Fortaleza.

O veterano precisou de apenas 20 minutos para levar a torcida do Bugre à loucura, de forma negativa. Aos 40 minutos, contou com a falha do setor defensivo dos donos da casa e conseguiu cobrir o goleiro Théo abrindo o placar.

Após sofrer o gol, o Guarany conseguiu reagir mas parou nas defesas do goleiro Mauro, que inclusive já atuou defendendo as cores do Cacique do Vale. Aos 43 minutos, Anselmo apareceu de novo após rebote do goleiro Théo e de voleio pôs fim a campanha de favorito do Guarany de Sobral fechando a conta de 2 a 0 no placar final.

Os próximos passos

No dia seguinte após a eliminação, a diretoria do Guarany foi rápida e tratou de dispensar 12 atletas do clube, entre eles o artilheiro da equipe, com 6 gols, Daniel Passira, que retorna de empréstimo ao Salgueiro/PE.

Agora o clube se prepara para o início da Taça Fares Lopes, prevista para iniciar em outubro deste ano e quem sabe conquistar o título, assim como fez em 2015 após um 2014 “de quase”.

 

Por Thales Menezes  – 8° SEMESTRE | Curso de Jornalismo do Uninta

@jornalismouninta